Enquanto todos acompanhavam a discussão da reforma da previdência, o governo começou na última sexta-feira (dia 12/07) um novo pente-fino do INSS.

De acordo com o presidente do Instituto Nacional de Seguro Social, nesta etapa serão analisados cerca de três milhões de benefícios com indícios de irregularidades.

Esse novo pente-fino do INSS só poderá ser realizado, porque o governo aprovou a lei que viabiliza o orçamento extra para pagamento de bônus para servidores do INSS.

Nesta etapa do pente-fino, somente benefícios que não tem necessidade de pericia médica que serão revistos. O intuito é identificar benefícios pagos para pessoas que já faleceram, ou que recebem indevidamente.

Veja a reportagem completa e mais detalhada no site do OGLOBO clicando aqui!


Saulo Domingos

Saulo Domingos

Formado em Administração e Pós Graduado em Gestão Comercial / Vendas. Trabalha na Emprestimofacil.com desde 2009, com experiência e conhecimento em empréstimo consignado e outros produtos financeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

INSS (Previdência Social)

Aposentado pode perder o benefício se for flagrado na rua?

Em dias de quarentena vemos muitas notícias falsas. Uma delas é que o aposentado pode perder o benefício por tempo indeterminado caso seja flagrado andando na rua. E essa notícia Fake (falso) foi tão divulgada Leia mais…

INSS (Previdência Social)

A Prova de vida foi suspensa para beneficiários do INSS

Todos os aposentados e pensionistas sabem que em todos os anos devem realizar a comprovação que estão vivos ao INSS. Mas também sabemos que 2020 está sendo um ano atípico, em que está tudo diferente! Leia mais…

INSS (Previdência Social)

Ampliação de Margem Consignável do INSS para 35%

Recentemente, a epidemia do Covid-19 se alastrou pelo mundo todo. O Governo, com tentativas de minimizar impactos na saúde e na economia está estudando propostas emergenciais. Uma dessas propostas é a ampliação de margem consignável Leia mais…